• Home
  • Destaque
  • Operação apura plano para matar promotora de Justiça – A Gazeta de Rondônia

Operação apura plano para matar promotora de Justiça – A Gazeta de Rondônia

Foi deflagrada nesta quarta-feira (19), pelo Grupo de Atuação Especial em Segurança Pública (Gaesp) e a 5ª Promotoria de Justiça, em conjunto com a Polícia Civil de Rondônia, a Operação Fraternum para cumprimento de mandados de busca e apreensão nas residências de nove alvos em Ariquemes (RO).

O objetivo da investigação é instruir o procedimento investigatório criminal instaurado pela 5ª Promotoria de  Justiça com base na notícia-crime enviada ao Ministério do Estado de Rondônia que apura o suposto envolvimento dos suspeitos na prática dos crimes de integrar organização criminosa, embaraçar investigações, além de ameaças a uma promotora de Justiça. Os mandados foram deferidos pelo Juízo de Direito Plantonista Criminal da Comarca de Ariquemes.

O trabalho dos órgãos de segurança apontou que dois irmãos, condenados por um júri popular, planejavam matar uma promotora e usar o dinheiro de um de seus crimes para financiar a empreitada criminosa.

Após levantar as primeiras informações, o MP e os órgãos envolvidos na operação realizaram diligências iniciais suficientes para fundamentar o pedido de busca e apreensão domiciliar e pessoal, além de autorização de acesso aos dados armazenados em dispositivos eletrônicos eventualmente apreendidos. Também foi solicitada autorização à justiça para o afastamento do sigilo de dados telemáticos em relação às pessoas que prestavam auxílio aos criminosos, segundo consta nas investigações.

A Polícia Civil ajudou a coletar informações sobre as qualificações e endereços dos envolvidos, além de ser responsável pelo cumprimento das ordens, com equipes compostas por integrantes das Delegacias da Regional de Ariquemes e da Comarca de Machadinho do Oeste.

A Direção da Unidade Prisional e a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) também auxiliaram através de revista realizada nos pavilhões do presídio, por meio da ação do Grupo de Ações Penitenciárias Especiais, com o objetivo de encontrar mais elementos de informação nas celas em que os alvos cumprem pena.

NOME DA OPERAÇÃO

O nome dado à operação vem da palavra latina Frater, que significa irmandade e refere-se à irmandade, portanto se o outro lado tem uma irmandade de criminosos; por outro lado, existe o sistema de justiça: Ministério Público, Polícia Civil e Polícia Penal.

 Fonte: A Gazeta de Rondônia

Foto: Divulgação

Clique aqui para acessar a Fonte da Notícia

VEJA MAIS

Nota de pesar – Enéas Rômulo Araújo (Dalton Di Franco)

O Governo de Rondônia lamenta, com o mais profundo pesar, o falecimento do conceituado jornalista, radialista,…

Nota de pesar pelo falecimento do jornalista e advogado Dalton Di Franco

A Assembleia Legislativa de Rondônia (Alero), por meio do presidente Marcelo Cruz (PRTB), manifesta os…

Honda pode mais com o ZR-V no mercado brasileiro

O modelo que conhecemos e avaliamos durante a última semana foi o Honda ZR-V, modelo…