• Home
  • Destaque
  • IA apagará publicações abusivas contra atletas nos Jogos, diz COI

IA apagará publicações abusivas contra atletas nos Jogos, diz COI

Os Jogos estão sendo realizados em meio às guerras na Ucrânia, após a invasão da Rússia em 2022, e entre o Hamas e Israel em Gaza – eventos que já levaram a casos de abuso nas redes sociais.

As Olimpíadas começam em 26 de julho com mais de 10.500 atletas competindo em 32 esportes, e espera-se que gerem mais de meio bilhão de engajamentos nas mídias sociais durante os 16 dias do evento, de acordo com o COI.

“O COI usará a IA em Paris em diferentes áreas”, disse Bach em uma entrevista coletiva. “Uma delas é a proteção, já que esperamos meio bilhão de publicações nas mídias sociais durante esses Jogos. Se alguém levasse apenas um segundo para lejr cada postagem, levaria 16 anos para analisá-las”, afirmou ele. “Em vez disso, o COI fornecerá uma ferramenta proativa de IA para proteger os atletas contra o abuso cibernético. Essa ferramenta de IA oferece monitoramento extensivo, abrangendo 15.000 atletas e dirigentes. Isso apaga automaticamente as publicações abusivas para proteger os atletas.”

Os atletas russos e bielorrussos não competirão sob sua bandeira, mas foram autorizados a participar apenas como atletas neutros, o que irritou Moscou.

As medidas abrangerão todos os tipos de abuso, não apenas ataques políticos. O COI não deu detalhes sobre o tipo de acesso que os atletas deveriam dar às suas contas.

Bach também disse que os desdobramentos políticos na França e as próximas eleições parlamentares antecipadas, apenas algumas semanas antes dos Jogos Olímpicos, não prejudicariam os preparativos ou os próprios Jogos.

“Não, não estamos preocupados”, declarou Bach. “Seja o governo ou a oposição, todos eles expressam não apenas seu desejo, mas sua determinação de que a França se apresente em seu melhor momento por ocasião dos Jogos Olímpicos.”

O presidente francês, Emmanuel Macron, convocou no domingo (9) uma eleição parlamentar antecipada para o final do mês, depois que o Reunião Nacional, anti-imigração e eurocético, ficou em primeiro lugar em uma votação para o Parlamento Europeu.

Clique aqui para acessar a Fonte da Notícia

VEJA MAIS

veja quem tem direito e como evitar fraudes – A Gazeta de Rondônia

O Ministério da Fazenda informou que uma portaria editada pela pasta no fim de junho…

Conheça Raquel Kochhann, porta-bandeira do Brasil em Paris 2024 – A Gazeta de Rondônia

Capitã da seleção feminina de Rugby, Raquel Kochhnan foi anunciada como porta-bandeira do Brasil cerimônia…

G20: tecnologia pode ser ferramenta para redução de desigualdades

Os ministros do G20 da Reunião de Desenvolvimento reconhecem a tecnologia como importante ferramenta para…