• Home
  • Política
  • Deputada Sílvia Cristina destinou emenda e CREAS de Machadinho do Oeste é entregue à população

Deputada Sílvia Cristina destinou emenda e CREAS de Machadinho do Oeste é entregue à população

A deputada federal Silvia Cristina destinou emenda e, com contrapartida da prefeitura de Machadinho do Oeste, o novo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), foi construído no bairro Bom Futuro e entregue à população, na última quarta-feira (12). O investimento somando é de R$ 400 mil e atende ao pedido do vereador Gilmar.

Deputada Sílvia Cristina destinou emenda e CREAS de Machadinho do Oeste é entregue à população

“O CREAS passa a oferecer uma série de serviços de assistência para pessoas em vulnerabilidade social. E como gostamos de cuidar de gente, atendemos ao pedido do vereador e a obra ficou pronta e foi entregue para a população, numa parceria com a prefeitura”, disse a deputada.

O CREAS

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) é uma unidade pública da política de Assistência Social onde são atendidas famílias e pessoas que estão em situação de risco social ou tiveram seus direitos violados.

A unidade deve, obrigatoriamente, ofertar o Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI), podendo ofertar outros serviços, como Abordagem Social e Serviço para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas famílias. É unidade de oferta ainda do serviço de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto.

Além de orientar e encaminhar os cidadãos para os serviços da assistência social ou demais serviços públicos existentes no município, no CREAS também se oferece informações, orientação jurídica, apoio à família, apoio no acesso à documentação pessoal e estimula a mobilização comunitária.

Público Atendido

Famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social, com violação de direitos, como: violência física, psicológica e negligência; violência sexual; afastamento do convívio familiar devido à aplicação de medida de proteção; situação de rua; abandono; trabalho infantil; discriminação por orientação sexual e/ou raça/etnia; descumprimento de condicionalidades do Programa Bolsa Família em decorrência de violação de direitos; cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto de Liberdade Assistida e de Prestação de Serviços à Comunidade por adolescentes, entre outras.

Clique aqui para acessar a Fonte da Notícia

VEJA MAIS

Só 6,9% das áreas urbanas do país são cobertas por vegetação

Apenas 6,9% das áreas urbanas das cidades brasileiras são cobertas por vegetação. Isso equivale a…

Ex-servidor público é encontrado morto com tiro na cabeça em motel na capital

Ricardo M. F., de 40 anos, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira (19), em…

AGU defende suspensão da privatização da Sabesp

A Advocacia-Geral da União (AGU) defendeu nesta sexta-feira (19) no Supremo Tribunal Federal (STF) a…